TUDO SOBRE CYTOTEC( MISOPROSTOL) USO DO MISOPROSTOL SEGUNDO O MINISTÉRIO DA SÁUDE.

 

Faça um  print dessa página e mande pelo whatsapp

45 9143 6876

 

 

PROTOCOLO PARA UTILIZAÇÃO DE MISOPROSTOL EM OBSTETRÍCIA

 

O Misoprostol é um análogo sintético de prostaglandina E1 efetivo no tratamento e prevenção da úlcera gástrica induzida por anti-inflamatórios não hormonais e que tem utilidade em obstetrícia, pois dispõe de ação útero-tônica e de amolecimento do colo uterino.

 

UTILIZAÇÃO NA ÁREA DE OBSTETRÍCIA

• Indução de aborto legal.

• Esvaziamento uterino por morte embrionária ou fetal.

• Amolecimento cervical antes de aborto cirúrgico (AMIU ou curetagem).

• Indução de trabalho de parto (maturação de colo uterino).

 

FARMACOCINÉTICA

 

O Misoprostol é disponível em comprimidos de 25, 100 e 200mcg. Após a absorção é rapidamente transformado no seu princípio ativo, o ácido misoprostólico, sendo primordialmente metabolizado no fígado e menos de 1% do metabólito ativo é excretado na urina. O estudo da farmacocinética do medicamento mostra muitas variações quanto à via de administração

 

No uso oral: o Misoprostol é rapidamente absorvido, atinge níveis plasmáticos máximos em 30 minutos e declina rapidamente a cerca de 20% do pico após 60 a 80 minutos, restando níveis detectáveis até 4 horas após a ingestão.

 

No uso via retal: o pico máximo de concentração plasmática se alcança ao redor dos 40 minutos, declina lentamente, chegando como mínimo ao dobro da concentração plasmática da via oral aos 240 minutos.

PRINCIPAIS EFEITOS ADVERSOS DO MISOPROSTOL

 

Náuseas, vômitos, dor abdominal e diarreia ocorrem em 10 a 30% dos casos e são mais frequentes quando utilizadas dose mais altas, intervalos mais curtos entre as doses e se administra pela via oral e sublingual. A febre é outro efeito, mas sem comprovação de que seja devido ao medicamento

 

TERATOGENECIDADE

 

Recém-nascidos de mulheres que fizeram uso de Misoprostol no primeiro trimestre apresentam com maior frequência:

• Síndrome de Möbius (paralisia facial congênita).

• Defeito do sistema límbico.

• Constrição das extremidades em forma de anel.

• Artrogriposis.

• Hidrocefalia.

• Haloprosencefalia.

• Extrofia de bexiga.

USO DO MISOPROSTOL ESVAZIAMENTO UTERINO NO 1º TRIMESTRE GESTACIONAL ( ABORTO LEGAL OU ABORTO RETIDO)

 

1ª opção: Misoprostol – 4 comprimidos de 200mcg (800mcg) via vaginal a cada 12 horas (3 doses-0,12 e 24 horas).

 

 

2ª opção: Misoprostol – 2 comprimidos de 200mcg (400mcg) via vaginal a cada 8 horas (3 doses-0,8 e 16 horas).

 

Observação: Os últimos trabalhos científicos têm demonstrado que a 1ª opção apresenta maior eficácia, com expulsão do produto da concepção nas 24 horas, podendo, alguns casos, demorar 48 ou 72 horas, sem aumento dos efeitos colaterais.

 

ESVAZIAMENTO UTERINO NO 2º TRIMESTRE GESTACIONAL (ABORTO LEGAL OU ÓBITO FETAL)

 

De 13 a 17 semanas – Misoprostol 1 comprimido de 200mcg, via vaginal, cada 6 horas (4 doses).

De 18 a 26 semanas – Misoprostol 1 comprimido de 100mcg, via vaginal, a cada 6 horas (4 doses).

Observação: Se necessário, repetir após 24 horas da última dose em ambos os esquemas.

ESVAZIAMENTO UTERINO NO 3º TRIMESTRE GESTACIONAL (ÓBITO FETAL)

 

Se o colo não está maduro, colocar Misoprostol 1 comprimido de 25 mcg, via vaginal, e repetir a dose, se necessá- rio, após 6 horas

 

• Se não houver resposta, utilizar Misoprostol 2 comprimidos de 25mcg, via vaginal, de 6/6 horas até 4 doses. Não usar mais de 50mcg por vez.

 

• Não administrar uma nova dose se já houver atividade uterina.

 

Não usar ocitocina dentro das seis horas após o uso da última dose do Misoprostol.

 

INDUÇÃO DO PARTO COM FETO VIVO

 

Misoprostol, 1 comprimido de 25mcg, via vaginal, a cada 6 horas. É recomendado utilizar as doses durante o dia (7,13 e 19 horas). Se não houver resultado, repetir as doses no dia seguinte.

 

AMOLECIMENTO DE COLO UTERINO PRÉVIO A AMIU OU CURETAGEM

 

Misoprostol – 2 comprimidos de 200mcg (400mcg), via vaginal, 3 a 4 horas antes do procedimento.

 

CONTRAINDICAÇÕES DO USO DE MISOPROSTOL

 

• Cesárea anterior. • Cirurgia uterina prévia. • Paciente asmática. • Uso concomitante com ocitocina. • Placenta prévia.